/

Diarreia Aguda: entenda o que é, quais alimentos podem piorar e quais os sinais de alerta para evitar a desidratação.

Diarreia é um dos sintomas mais desconfortáveis que existem. Dá dor de barriga e toda hora vem aquela vontade – que não dá para segurar- de ir ao banheiro. Quais as causas da diarreia? O que é a desidratação? Alguns alimentos como leite, por exemplo, pioram a diarreia? Vamos esclarecer as suas dúvidas mais frequentes.

O que é a Diarreia?

A diarreia aguda geralmente tem causa infecciosa. Isso significa que algum agente como vírus, bactérias ou parasitas penetraram no nosso sistema digestório e atrapalham todo o processo de digestão e absorção dos nutrientes.

Como estes agentes infecciosos penetram em nosso organismo?

Cada um entra de uma forma. Os vírus podem entrar pelo ar. Parasitas e bactérias, em geral entram por alimentos ou água contaminados, ou por mãos sujas, também contaminadas. 

Tem como evitar o contágio?

A MAIS eficiente medida é lavar as mãos com frequência. Se tem alguém com diarreia em casa, tem que lavar as mãos com água e sabão e de preferência passar um álcool gel toda vez que for ao banheiro. 

Se você está cuidando de alguma criança com diarreia lave SEMPRE as mãos depois que a trocar. Tire a fralda com cuidado e feche-a bem dobradinha rapidamente. Coloque-a num saco plástico bem fechado e descarte. 

Quais os sinais e sintomas da diarreia?

Em geral começa com vômitos e mal-estar. A febre pode estar presente também. Dá dor no corpo, muito enjoo e nenhuma fome. Depois surgem as evacuações, aquosas, em grande quantidade. 

Meu filho está com vômitos e diarreia. Quando devo procurar um PS?

O grande problema da diarreia e vômitos é a desidratação. A desidratação acontece quando perdemos muita água e sais minerais. Os vômitos e a diarreia fazem com que as perdas de água e de sais minerais aconteçam por cima (vômitos) e por baixo (diarreia). Quando são excessivas, podem levar à desidratação. Não existe um número de evacuações que leve à desidratação. Tudo depende da quantidade que se perdeu. Por isso, para evitar a desidratação o mais importante é conseguir ingerir o soro de reidratação via oral. O grande problema, claro, é que primeiro os vômitos precisam parar. Por isso, devemos ir ao PS quando não é possível hidratar a criança via oral. Se ela estiver com muita diarreia e vomitando tudo o que coloca na boca, é hora de ir ao PS pois podemos necessitar de soro na veia.

Quais os sinais de desidratação?

Os principais  sinais são olhos secos, choro sem lágrimas, boca seca, sem saliva, pele pastosa e  “grudenta”. A criança fica largadinha e desanimada. Crianças pequenas tem a moleira funda.

Três dicas para quando seu filho começar com diarreia.

Se o seu filho começar com evacuações mais amolecidas, ou mais líquidas, veja o quê você pode fazer para ajudar. Vamos às dicas:

  1. Preste atenção aos sinais de alerta: presença concomitante de vômitos, febre, recusa de água ou alimentos e diarreia muito líquida, várias vezes ao dia. Nestes casos procure o Pronto Socorro para saber se seu filho está com desidratação e para receber as orientações médicas.
  1. Comece com soro de reidratação oral. É distribuído gratuitamente nas unidades de saúde ou vendido nas farmácias. Dê aos poucos, de gole em gole, de preferência de colher, para ir mais devagarinho. Vá dando o soro várias vezes ao dia, principalmente depois que a criança evacuar. Não existe um volume específico para cada um. Por isso ofereça com frequência. Pode dar também sucos naturais, água, chás ou água de coco, por exemplo. Aumente para valer a quantidade de líquidos oferecidos.
  1. Alimente seu filho normalmente. Mas naturalmente dê preferência a produtos fresquinhos e de fácil digestão. Sem frituras e guloseimas, claro. Um macarrão com franguinho grelhado ou uma sopinha de legumes são ótimas pedidas. Iogurte também pode. Frutas à vontade. Pode dar as de que seu filho mais gosta.

Se os sintomas forem muito intensos e seu pequeno não conseguir tomar líquidos, soro nem se alimentar, não hesite em leva-lo ao PS. Diarreia é coisa séria para as crianças!

Diarreia é perigosa em bebês?

Temos que ter muita atenção com as crianças que apresentam vômitos e diarreia. E atenção mais que redobrada com os bebês. A grande e mais temida complicação é a desidratação. Os bebês e crianças com menos de 5 anos tem uma chance muito maior de desidratar.

Uma dica excelente é iniciar imediatamente com o soro de reidratação oral. É distribuído gratuitamente nas unidades de saúde, e pode também ser comprado nas farmácias. Ofereça de pouquinho em pouquinho, de gole em gole, assim que o quadro começar.

Mesmo assim, quando os seus pequenos começarem com sintomas de vômitos e diarreia é sempre importante entrar em contato com o médico para todas as orientações. E se os sintomas forem muito importantes, isto é, se as crianças vomitarem demais, vale ir ao PS para uma avaliação de urgência.

As crianças podem ter mais diarreia no verão? Quais a causas e tratamentos?

A diarreia é mais comum nos meses de verão. Chega de repente, muitas vezes precedida de vômitos, mal-estar, febre, dores pelo corpo e uma sensação de náusea que faz com que não se tenha vontade de comer nada.

Estraga as férias de muita gente. E o mais desconfortável é que a causa das diarreias de verão podem ser alguns vírus cujo contágio é muito comum. Resultado: várias pessoas da mesma família podem “pegar”.

Outra causa comum das diarreias de verão são as intoxicações alimentares. No calor, os alimentos se deterioram muito mais facilmente. As bactérias podem se proliferar e sem perceber as ingerimos. Resultado: em algumas horas o efeito da toxina começa e os sintomas surgem. Nestes casos, é muito comum nos lembrarmos do que nos fez mal. Só de pensar já dá uma certa ânsia, não é mesmo?

Enfim, seja por uma causa ou por outra, o tratamento de todas as diarreias é sempre o mesmo. Recomenda-se um antiemético, para diminuir a náusea e os vômitos e depois tomar muitos líquidos para repor as perdas. Pode ser água, sucos, chás ou o soro de hidratação oral, que é de longe o mais indicado. A dica é tomar de pouco em pouco, fracionadamente, várias vezes ao dia.

A alimentação pode ser a normal. Hoje não se recomenda nenhum tipo de “dieta”. Claro que o bom senso nos orienta a comer mais leve. Macarrão ou purê de batata são ótimas pedidas.

Há que se ter paciência. Não tem jeito. Não há nada que de fato “corte” a diarreia. Em mais ou menos de 3 a 7 dias tudo melhora!

Lavar as mãos evita diarreia?

A diarreia aguda é uma doença contagiosa. Isso significa que alguns microrganismos “invadem” nosso organismo.

Como conseguem fazer isso? Pode ser pelo ar, como no caso de alguns vírus, mas também por meio de água, alimentos ou utensílios contaminados.

Quando uma pessoa tem diarreia, elimina milhões destes agentes agressores nas fezes. Por isso a higiene pessoal com água e sabão logo após uma evacuação é tão importante para todos: para quem está doente e para quem cuida de quem está doente.

Além de condições de saneamento adequadas, com água e esgoto tratados, limpar alimentos e utensílios com água tratada, lavar as mãos com frequência, especialmente após evacuar e antes de preparar alimentos é absolutamente essencial para evitar diarreia.

Portanto, É VERDADE: LAVAR AS MÃOS EVITA DIARREIA

Posso dar mamão ou suco de laranja para quem está com diarreia?

A diarreia em geral tem uma causa infecciosa. Até mesmo os alimentos que se deterioraram podem ter sofrido a contaminação de microrganismos que produzem uma intoxicação alimentar.

Independentemente da causa, o resultado final é que a mucosa interna do intestino fica lesada. Fica “machucada”. Por isso, o tratamento da diarreia consiste em 2 fatores básicos:

  1. Reposição oral da água e dos sais minerais que se perdem, com o soro de reidratação, para impedir a desidratação.
  1. Na promoção da regeneração da mucosa. Temos que esperar a mucosa “sarar” e recuperar sua integridade. Exatamente como um machucado na pele. Para sarar, temos que aguardar a completa cicatrização.

O mamão e a laranja, portanto, NÃO tem efeito nenhum na piora da diarreia. Não são vilões. Não pioram a diarreia. Portanto, é mito.

Maçã ou batata cozida encurtam a diarreia?

Vamos entender: a diarreia é geralmente causada por agentes agressores que provocam uma lesão na parede interna da mucosa intestinal. Quando esta lesão se estabelece, ocorre o aumento das contrações (o que causa dor e cólica), perda de água e sais minerais nas fezes – que se tornam líquidas e/ou amolecidas- e saída de muco ou até mesmo de sangue. A mucosa do intestino agredido fica, portanto, “machucada”. Por isso, a diarreia aguda demora normalmente de 5 a 7 dias para melhorar, que é o tempo normal da regeneração das células. A maçã ou batata cozida NÃO apressam esta regeneração e, portanto, NÃO encurtam a diarreia. Por isso, É MITO.

Leite piora a diarreia?

É muito comum ouvirmos pessoas dizendo que crianças com diarreia não devem tomar leite, pois este piora o quadro todo.

Será verdade?

Vamos entender o que de fato acontece.

Quando temos diarreia, a mucosa interna do intestino fica “machucada”. Exatamente como a pele que sofreu um baita “arranhão” e fica toda lesada.

Imagine, portanto, o intestino todo machucado por dentro.

Acontece que a LACTASE, que é  enzima que digere o açúcar do leite (a LACTOSE) está nesta mucosa. Quando acontece a lesão pela diarreia, o que acontece com essa enzima? Ela diminui sua concentração. Resultado: temos muito menos enzima para digerir leite. O leite, por isso, não é completamente digerido.

Consequência: o leite não completamente digerido dá sintomas parecidos aos de quem tem intolerância à lactose: dor de barriga, muitos gases e fezes mais explosivas.

Por isso é que muitos dizem que a diarreia piora quando se toma leite.

No entanto, é IMPORTANTE saber que isso varia de pessoa para pessoa, de diarreia para diarreia. NEM todas as crianças desenvolvem esta “intolerância”.

Devemos então evitar dar leite para as crianças com diarreia?

Aí é que está. NÃO! Não devemos evitar o leite. Porque não? Pois nem todas as crianças desenvolvem esta “intolerância”. Depende muito de cada um. Como o leite é um alimento muito importante para crianças, especialmente quando estão doentes (algumas só querem o leite, não é mesmo? ) via de regra não o suspendemos.

Só o pediatra é que, em situações muito particulares de cada um, pode indicar a substituição temporária do leite.

Resumindo, então:

O leite pode piorar a diarreia? Sim, mas não em todas as crianças.

Devemos SEMPRE suspender o leite de crianças com diarreia? NÃO. Só quando houver orientação médica neste sentido.

Fritura piora a diarreia?

A diarreia aguda é geralmente causada por um agente agressor que provoca uma lesão na mucosa intestinal. Esta lesão dificulta normalmente o funcionamento normal das atividades de absorção intestinal.

O trabalho que normalmente o organismo tem que executar para digerir as gorduras provenientes das frituras é muito grande. Por isso é que quando comemos muita fritura nos sentimos “pesados” e “cheios”.

Quando alguém está com diarreia e, portanto, com as atividades intestinais limitadas deve evitar frituras para não dar mais trabalho para um órgão “machucado”. Portanto, É VERDADE: a fritura pode piorar a diarreia.

Bebês não devem ingerir frituras pois são muito “pesadas” e exigem muito do nosso sistema digestivo. Os bebês pequenos não têm condições adequadas para digeri-las com agilidade, segurança e tranquilidade. Além disso, as frituras contem gorduras “do mal”, que não nos fazem bem. Por isso, estão contraindicadas para os pequenos bebês…e na verdade para todos nós, por toda a vida!

Diarreia pega no ar?

As fezes contaminadas com agentes infecciosos são a “fonte” de disseminação de vírus, bactérias e parasitas. Quando estes organismos encontram um local propício para se proliferar, como a água, por exemplo, podem facilmente passar para outras pessoas que a consomem.

Por isso é importante filtrar, ferver ou esterilizar a água de consumo. E não esquecer de lavar com água tratada as frutas, verduras, legumes e tudo o que se utiliza para consumo, inclusive utensílios como copos e talheres.

As mãos contaminadas com fezes são vetores importantíssimos de transmissão de diarreia. Por isso lavar as mãos é essencial. Principalmente ANTES de preparar alimentos.

No entanto, a diarreia causada por alguns vírus pode passar pelo AR. Exatamente isso. Quando alguém contaminado evacua, os vírus que saem das fezes ficam como que “voando” em suspensão no ar, por um período curto de tempo. Se alguém os respira, pode pegar a diarreia.

Por isso, quando seus bebês, que ainda usam fraldas, estiverem com diarreia, muito cuidado na hora de troca-los. Não é exagero usar uma máscara. Feche rapidamente a fralda suja, coloque-a em um saquinho fechado e ai então dispense-a no lixo.

Quando crianças maiores com diarreia evacuarem no vaso, jogue um desinfetante depois de dar a descarga. Evite corrente de ar do banheiro para a casa, sempre que possível.

Mais importante: se você estiver cuidando de alguém com diarreia, lave SEMPRE suas mãos. Esta é uma das medidas mais eficazes para evitar o contágio.

O que fazer quando estou com diarreia?

A diarreia pode ter várias causas: uma comida que não nos fez bem ou a ação de um vírus ou de uma bactéria.

Independentemente da razão, os sintomas são os mesmos: cólica, suor frio, enjoo, mal-estar. E que sensação desagradável!! Muito chato mesmo.

Por que acontece? Entenda: a diarreia é, na verdade, uma espécie de defesa do organismo que quer colocar para fora o que não nos está fazendo bem. Por isso o trânsito intestinal acelera tanto. O problema é que isto provoca as dores em cólica e o número exagerado de evacuações. Só que com as fezes perdemos também muita água e sais importantes como sódio, cloro e potássio. E ai dá aquela sensação de fraqueza, de moleza, de não conseguir fazer nada.

O que é melhor fazer nesta hora?

Costumo dizer que o intestino fica como uma “pia cheia de água suja”. A pior coisa a fazer é segurar. É melhor deixar sair tudo. Para isto é fundamental ingerir muito líquido para repor as perdas de água e de sais minerais. Isto é muito importante porque a perda destes sais e destes líquidos pode levar a desidratação, principalmente em crianças e idosos. O soro para reidratação oral, que é vendido na farmácia ou distribuído no Posto de Saúde, contém exatamente os sais necessários para reposição na medida exata.

Então, aqui vão as dicas para quem estiver com diarreia:

  1. Não segure. Vá ao banheiro quantas vezes precisar.
    2. Tome muitos líquidos como água, chás, sucos de frutas. Tome de golinhos, bem devagar e várias vezes.
    3. Procure o médico, principalmente se os sintomas forem intensos. Pode ser que haja necessidade de soro oral ou até mesmo na veia, para evitar a desidratação.
    4. Coma alimentos de fácil digestão como macarrão, arroz, um frango desfiado, ou uma canja. Tudo bem leve e sem condimentos, molhos ou gorduras. Frutas e sucos à vontade.

Lembre-se sempre que a prevenção é o melhor a fazer. Cuidado com os alimentos que estragam facilmente no calor.

Pode-se ter diarreia no inverno ou é uma doença mais típica do verão?

 As gripes e resfriados andam por aí no outono e no inverno. As temperaturas mais frias obrigam todos a manterem janelas e portas mais fechadas, como os ônibus e o metrô, por exemplo, e por causa disso os ambientes ficam menos ventilados. Resultado: é mais fácil adquirir viroses.

Junte-se a isso o fato de que para muitos vírus as temperaturas mais frias favorecem sua proliferação no ambiente. Esse também é caso de alguns vírus que dão diarreia, como o Rotavírus, por exemplo. No Brasil, no entanto, o Rotavírus pode dar em qualquer fase do ano e por isso é importante nos cuidarmos sempre, inclusive no inverno.

O Rotavírus pode ser adquirido por contato direto com a fezes contaminadas. Por exemplo, quando se vai trocar a fralda de uma criança com diarreia os adultos devem ter todo o cuidado e lavar vigorosamente as mãos depois, senão partículas virais podem penetrar nas vias digestivas, no contato que chamamos fecal-oral, e causar diarreia no cuidador. Além disso, os vírus também podem ficar no ar em suspensão e penetrar no organismo quando respiramos.

Por isso, é importante ventilar o ambiente sempre: tanto no verão como no inverno.

Os primeiros sinais e sintomas são vômitos e diarreia, que podem acontecer em graus variados de intensidade. Pode também dar febre. Deve-se ficar atento quando as crianças começam com estes sintomas, pois o grande risco do Rotavírus e de outras viroses intestinais é a desidratação.

Para tentar evitar as viroses intestinais de inverno, duas medidas simples são importantes e muito eficazes: lave sempre as mãos e ventile o ambiente com bastante frequência, mesmo nos dias frios.

Existe diarreia de causa emocional?

Muitas pessoas, quando estão mais nervosas, tem vontade de ir ao banheiro. Uma, duas, três ou mais vezes. As fezes ficam com a consistência mais amolecida, em virtude da aceleração do trânsito intestinal. É uma forma de diarreia, portanto.

Isso é muito comum. Quando ficamos nervosos, liberamos os hormônios do estresse, dentre os quais a adrenalina, que acelera os batimentos cardíacos, a frequência respiratória e o trânsito intestinal. Não dá para segurar. Resultado: diarreia.

Portanto, é VERDADE: existe o que podemos chamar de diarreia de causa emocional.

O tratamento consiste, claro, em tentar aplacar as causas que nos geram tensão, estresse e desconforto. Nem sempre é simples!

Diarreia e vômito são sinais de virose?

Alguns tipos de vírus podem “atacar” o sistema digestivo. O resultado não demora: a pessoa contaminada tem diarreia e vômitos. O rotavírus é o que mais comumente faz este “ataque” tanto em adultos quanto em crianças. Levando, não raro, à desidratação. Isso é muito comum, principalmente nos meses mais frios do ano. Mas nem todas as diarreias são causadas por vírus. Outras causas como, por exemplo, uma intoxicação alimentar ou outros agentes infecciosos como parasitas ou bactérias, também podem provocar diarreia e vômito. PORTANTO, É MITO: os vírus não são as únicas causas destes sintomas. Nem em crianças, nem em adultos.

Qual é a diferença entre diarreia e disenteria?

A diarreia aguda pode ser causada por vírus, bactérias ou parasitas. Nem sempre é necessário pedir um exame de fezes para saber a causa da diarreia. Diferente da disenteria que é mais grave, e precisa ser investigada. Já que na disenteria percebe-se a presença de sangue e muco nas fezes. Esta é a diferença entre elas: na diarreia simples não há sangue nas fezes. Na disenteria há sangue.

Pontos importantes:

– A diarreia é uma doença importante e pode causar a desidratação que geralmente requer tratamento imediato, seja com soro via oral ou com soro na veia. 

– Ao primeiro sinal de diarreia, vale dar soro via oral para as crianças.

– Pode ser causada por agentes infecciosos que podem passar por alimentos contaminados, água ou pelo ar. O método de prevenção mais eficaz é lavar as mãos com frequência. 

– Os principais sinais de desidratação são olhos fundos e sem lágrimas, boca seca e sem saliva, e moleira funda nos bebês. Procure um OS se você identificar qualquer um destes sinais.

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.