/

Minha vida está muito estressante nesse momento. Será que vai afetar o meu bebê?

Ter uma vida estressante já é parte da vida moderna.

Mas se a sua ansiedade está te consumindo e interferindo no seu dia-a-dia, é hora de encontrar uma maneira melhor de lidar com isso: altos níveis de hormônios do estresse podem aumentar suas chances de trabalho de parto prematuro ou de um bebê com baixo peso ao nascer.

Por isso, se você está sempre cuidando dos outros ou se dedica 110% ao trabalho, é hora de parar e repensar nas suas atitudes e atividades. Isso mesmo. A partir de agora faça de você mesma sua prioridade. Para o seu padrão, isso possa parecer pouco natural ou até mesmo egoísta. Mas cuidar de si mesmo é uma parte essencial de cuidar de seu bebê. Reduzir a tensão – ou aprender a controlá-la – contribui para uma gravidez saudável.

Como posso me acalmar?

Aqui vão algumas dicas:

– Pratique dizer “não”. Agora é um bom momento para se livrar da ideia de que você pode e deve dar conta de tudo. Você não pode e não deve, por isso é ótimo, desde já, deixar para lá seus ideais de Super-Mulher.

– Eleja prioridades, e se acostume com a ideia de pedir ajuda a seus amigos e parentes queridos.

– Abandone tarefas supérfluas e use esse tempo para colocar os pés para cima , tirar um cochilo, ou ler um livro. Baixar o seu giro é essencial!

– Tire proveito de dias de folga sempre que possível. Passar um dia – ou mesmo uma tarde – descansando em casa vai ajudá-la a passar por semanas difíceis.

– Priorize fazer um exercício regularmente, como natação, caminhadas, yoga ou alongamento.

– Faça o possível para comer uma dieta saudável e bem equilibrada, para que você tenha a energia física e emocional que precisa.

– Vá para a cama cedo. Seu corpo está trabalhando para nutrir e fazer crescer seu bebê e precisa de todo o sono que puder obter.

– Limite a “sobrecarga de informação”. Ler livros, navegar em sites e ouvir histórias de gestação é muito legal – mas não se aprofunde em todas as coisas assustadoras que poderiam (mas provavelmente não vão) acontecer durante a gravidez. Em vez disso, concentre-se em como você está se sentindo e o que está acontecendo com você agora.

Se você está sob muito estresse ou sentindo que está a ponto de estourar, peça ao seu médico para encaminhá-la a um psicólogo ou terapeuta , que pode avaliar melhor seu grau de ansiedade e do que você precisa para se sentir melhor . Ouça abertamente o que ele tem a dizer.

Obter ajuda durante a gravidez irá proteger você e seu bebê de riscos desnecessários e reduzir as chances de ansiedade pós-parto e depressão.

Publicado por Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo.
Doutora Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (CRM 115.771-SP) é médica graduada pela Unicamp. Obteve Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, em 2007, pela Unicamp.