/

Mito ou Verdade: tal como o sarampo, a poliomielite pode voltar?

Em 2016 o Brasil recebeu da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS/OMS) o certificado de erradicação do Sarampo. Isso significou muito para nós. Tínhamos uma alta taxa de cobertura vacinal e o vírus não circulava mais dentro do território brasileiro.

Apenas 3 anos depois, tudo mudou. Perdemos o certificado. O sarampo voltou a adoecer pessoas, adultos e crianças em todo o país. Só no ano de 2019 houve aproximadamente 14.000 casos confirmados.

Por quais razões o Sarampo voltou?

Basicamente por duas razões: a primeira é que o vírus do Sarampo continuou circulando pelo mundo e a segunda é que as pessoas deixaram de se vacinar.

Portanto, devemos aprender seriamente esta lição: enquanto uma doença não for declarada extinta do planeta, NÃO podemos deixar de nos vacinar. Os vírus podem sempre voltar a circular e ganhar força contaminando muitas pessoas susceptíveis e não vacinadas.

Até hoje, só uma doença foi oficialmente declarada extinta do mundo: a varíola.

A poliomielite causa uma paralisia irreversível que começa nos membros inferiores e pode subir para os músculos das vias respiratórias, deixando as pessoas dependentes de aparelhos para respirar por toda a vida. Atualmente é considerada erradicada de vários continentes, entre eles a América. Mas um dos tipos de vírus causadores da pólio não está extinto e ainda paralisa muitas crianças em algumas regiões do mundo.

Por isso, é essencial manter alta a cobertura vacinal contra a poliomielite.

A tradicional gotinha – ou vacina Sabin- foi substituída, nas primeiras doses, pela vacina Salk, por ser considerada, nos tempos atuais, mais segura. Esta vacina está contida na vacina Hexavalente que deve ser administrada em sua primeira dose nos bebês de 2 meses de idade. Depois há doses subsequentes de reforço aos 4 e 6 meses de idade.

Portanto, É VERDADE: tal como aconteceu com o sarampo, a poliomielite pode voltar, se a cobertura vacinal diminuir.

Vacinem seus filhos.

Conteúdo produzido em parceria com a Sanofi Pasteur.

 

Referências
1. World Health Organization. Immunization, vaccines and biologicals: data, statistics and graphics. 6. Immunization schedule Geneva, Switzerland2019 [Available from: https://www.who.int/immunization/monitoring_surveillance/data/en/.

2. Advisory Committee on Immunization Practice (ACIP). Recommended Child and Adolescent Immunization Schedule for ages 18 years or younger, United States, 2019 Maryland: US Centers for Disease Control and Prevention; 2019 [Available from: https://www.cdc.gov/vaccines/schedules/hcp/imz/child-adolescent.html#vaccines-schedule.

3. Joint Committee on Vaccines and Immunizations. The routine immunization schedule: Autumn 2018 London: National Health Service and Public Health England; 2018 [Available from: https://www.gov.uk/government/publications/the-complete-routine-immunisation-schedule.

4. American Academy of Pediatrics. Immunization Schedules | Red Book Online | AAP Point-of-Care-Solutions [2019/03/12]. Available from: https://redbook.solutions.aap.org/selfserve/ssPage.aspx?SelfServeContentId=Immunization_Schedules.

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.