/

O que é pneumonia atípica?

O nome assusta. Lembra algo raro, de difícil controle. Afinal, o que é “atípico”, por definição, não é típico, não é normal, não é comum. E se não é comum, pode ser perigoso. Essa é a primeira interpretação que todos fazem quando um médico diagnostica “pneumonia atípica”. Mas não é bem assim.

A pneumonia considerada “típica” é causada por algumas bactérias comuns e que são há tempos conhecidas. Mas nem por serem “típicas” são menos graves. Algumas, inclusive, são muito invasivas e podem causar sequelas pulmonares importantes.

As pneumonias consideradas “atípicas” são causadas por microrganismos menos frequentes, mas não necessariamente mais agressivos. Para a maioria deles há tratamento eficaz. O nome atípico vem do fato de que algumas destas pneumonias causam pouca ou nenhuma febre. O exame clínico revela poucos dados à ausculta pulmonar. O raio X também tem um padrão diferente da pneumonia tradicional. As “atípicas”, portanto, tem um conjunto de sinais e sintomas que as diferencia  das “típicas”. Isso não significa maior ou menor gravidade. São apenas diferentes. Simples assim.

Com o advento de novas vacinas, principalmente contra o pneumococo, que é a bactéria que mais comumente causa pneumonia “típica” em crianças, os microrganismos “atípicos” estão aparecendo mais. Por isso há mais diagnósticos e, claro, mais pais assustados com esse nome.

Nem tudo o que é “atípico” é pior. Afinal, ganhar na loteria também pode ser considerado “atípico”, não é mesmo?

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar (CRM 48084 | RQE 88268) é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.

Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar nosso site, você consente com todos os cookies de acordo com nossa Política de Cookies. Saiba mais