/

Reciclar o lixo influencia a nossa saúde?

O que você faz com lâmpadas queimadas? E com as pilhas usadas? Vidros ou latas que embalam alimentos, onde vão parar? E as garrafas de plástico? Pare e pense… quanta coisa descartamos, não? Já pensou quantas árvores foram derrubadas para produzir todo o papel que gastamos?

Vamos elaborar um pouco mais o pensamento: todo o material que consumimos na rotina do dia a dia foi extraído da natureza. E os recursos naturais, todos sabemos, são finitos. Por isso, temos que ter muita responsabilidade com o que gastamos, e principalmente, com o que descartamos! Um bom jeito de começar é dentro da nossa própria casa.
Reciclar o lixo é uma atitude fundamental. Para a saúde do planeta e para a saúde de cada um de nós.

O plástico, por exemplo, é um dos materiais mais utilizados no mundo todo. Reciclado, pode ser usado e reutilizado sempre. Mas se é incorretamente descartado, leva muitos e muitos anos para se degradar e isso polui o solo, a mata, os rios e lagos. O plástico que vira lixo entope bueiros, provoca empoçamento de água da chuva. Nesta água acumulada forma-se o ambiente ideal para o surgimento de muitas doenças como dengue, leptospirose e até alergias e infecções intestinais.

O papel também deve ser reciclado. Quanto mais reciclamos, menos árvores cortamos. Mais o planeta e todos seus habitantes respiram.

A lista de benefícios é enorme. Não só para saúde, mas também e principalmente para a manutenção da vida na Terra.

Não somos eternos. Nem nós, nem a natureza. Temos a obrigação de deixar um mundo melhor, mais lúcido e mais inteligente para todos!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar (CRM 48084-SP) é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.