/

Que exames as mulheres devem fazer todos os anos?

O diagnóstico precoce de qualquer doença determina as chances de cura e melhora as opções de tratamento. Por isto dizemos: quanto antes, melhor.

Mas há tantos exames disponíveis: de sangue, de imagem, clínicos… Por onde começar? Quais os mais importantes? Com que idade devemos fazer qual exame? E com que frequência devem ser repetidos? Muitas dúvidas, não é mesmo? Mas calma, veja como é fácil!

Exames de sangue essenciais: colesterol, triglicérides, glicemia, hemograma, além de indicadores para verificar a função de órgãos como tireóide, fígado e rins. Quando começar? O primeiro deve ser feito aos 10 anos de idade. Ou até antes, se o pediatra pedir. Com que frequência? Uma vez por ano ou de acordo com a orientação médica.

Papanicolau: esse exame é muito importante para detectar precocemente várias doenças e especificamente o câncer de colo de útero. Quando começar? O primeiro deve ser feito 1 ano após início da atividade sexual. Com que frequência? Uma vez ao ano.

Auto exame das mamas: super importante. Este exame detecta alterações nas mamas como a presença de nódulos, secreções que saem dos mamilos, abaulamentos ou retrações. Ao perceber qualquer um destes sinais é preciso procurar um médico. Quando começar? Adolescentes já podem fazer. Com que frequência? Uma vez por mês, idealmente após a menstruação. E quem não menstrua mais deve marcar um dia fixo do mês para não esquecer. Por exemplo, todo dia primeiro.

Mamografia e ultrassom de mamas: fundamentais para diagnosticar o câncer de mama. Quando começar? A partir de 35 anos ou antes, se houver algum caso na família. Com que frequência? Uma vez por ano, pelo menos.

Ultrassom transvaginal: este exame identifica com mais precisão lesões no útero ou ovários. Quando começar? Aos 40 anos. Com que frequência? Pelo menos uma vez ao ano.

Cuide-se. Só assim você poderá cuidar de quem você mais ama!

Publicado por Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo.
Doutora Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (CRM 115.771-SP) é médica graduada pela Unicamp. Obteve Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, em 2007, pela Unicamp.