/

O que são os primeiros mil dias? Qual é a importância deles para o futuro  do bebê?

Primeiros mil dias? Como assim?

Vamos fazer uma conta rápida:

– Os 9 meses da gestação somam 270 dias.

– Os dois primeiros anos de vida ( 365 + 365 dias)  somam 730 dias.

Somando tudo isso:  gestação ( 270 dias) + dois anos de vida ( 730 dias )

= 1000 dias.

Portanto, os primeiros mil dias de vida começam a contar desde o momento da concepção até o dia do aniversário de 3 anos do seu filho. O período de vida dentro do útero entra nesta conta e vale muito.

Já sabemos o quê são os primeiros 1000 dias. A próxima pergunta é imediata:

Porque esses 1000 dias são tão importantes assim para a vida e para o futuro do bebê?

Vamos entender.

Vejam que mágica que é a vida, desde os seus primeiros segundos: uma célula do homem ( o espermatozoide) junta-se com uma célula da mulher ( o óvulo) e desta junção forma-se uma ( ou mais!!) pessoa (s).

Muito bom. Para que isso possa acontecer, estas duas únicas células, não visíveis sem a ajuda de um microscópio, tem que se multiplicar intensamente, rapidamente e, mais que tudo, de uma forma sequencial e ordenada. Essa incrível multiplicação celular resultará em células do coração, cérebro, rins, pulmões, pele, ossos…todas, enfim, que compõem um ser humano. Mágica pura.

Fácil imaginar que qualquer alteração neste processo pode gerar consequências para o resto da vida. Por isso o período de vida intra-útero é essencial para o futuro daquela pessoa em formação.

Quando o bebê nasce, o progresso e o desenvolvimento acelerados  continuam. Para se ter uma ideia, em apenas 4-5 meses o bebê dobra o peso com que nasceu. Nos primeiros 2 anos aprende  sentar, engatinhar, andar, falar, comunicar…e muito mais. Faz vínculos afetivos que são absolutamente essenciais para seu crescimento e desenvolvimento.

Muitas e importantes mudanças  acontecem em um curto espaço de tempo: 1000 dias.

Por isso este período é “de ouro” na vida humana. E também por isso, temos que cuidar dele com muita atenção e carinho.

Começando, sempre, com as nossas gestantes, futuras mamães, e seguindo com os pequenos bebês que nos alegram tanto. E nos preocupam tanto também.

Por tudo isso, vamos juntas, sempre, dando o melhor que pudermos para garantir um futuro mais tranquilo e saudável para todos.

 

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.