/

Parto normal ou cesárea?

O Brasil é um dos países do mundo onde mais se faz cesariana. Imaginem que 55,6% dos brasileiros – mais da metade da nossa população, portanto – nascem por meio de cesarianas. Fica ainda pior quando individualizamos a taxa de cesáreas nas redes pública e privada. Vejam isso: no SUS observamos 40% de nascimentos por partos cesáreas e nas redes conveniadas esta taxa chega aos incríveis 84,6%. Isso mesmo:  OITENTA E QUATRO POR CENTO dos brasileiros cujas famílias pagam planos de saúde dão seu primeiro choro no mundo via cesariana.  Definitivamente isso não é “normal”.

Para que se tenha uma ideia, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que a taxa ideal de cesáreas seria algo em torno de 15%.

Por que então todos estão optando pelo parto cesárea?

Para os médicos, a cesariana tem o conforto logístico de permitir uma agenda. Partos com data e hora marcada são obviamente muito mais confortáveis do que a insegurança do acaso, que pode acontecer durante os momentos mais inoportunos para o médico que, afinal, também é um ser humano com suas particularidades e necessidades normais. Só que isso não justifica, obviamente, fazer mais cesarianas. As futuras mamães querem que o parto seja realizado pelo próprio médico que a acompanhou no pré-natal. Esse médico, portanto, tem que se dividir entre as pacientes do consultório e as que estão em trabalho de parto no hospital ou maternidade. A agenda fica extremamente complicada.

Para muitos dos futuros pais, a data e hora agendada também pode significar maior conforto e possibilidade de ajustar a vida. Há também, nos pais, sem dúvida, o fator “medo” e insegurança que vem com o parto normal. Seja pela possibilidade de sentir muita dor, pela impossibilidade de prever cada passo ou pela angústia do inesperado, enfim, por uma série de razões que nem sempre a razão explica.

Fato é que todos parecem estar fazendo a opção pela cesariana. Esta decisão é tomada muitas vezes, no entanto, sem consultar um dos principais atores envolvidos no cenário: o bebê!!! Isso mesmo. Lembrem-se que é ele quem deve decidir que está pronto para vir ao mundo. Ele é quem sabe quando seus pulmões estão aptos a dar o primeiro choro. E a natureza, há milênios, o preparou para passar no canal de parto, o que, inclusive, lhe fornece inúmeras vantagens.

A cesárea é uma cirurgia de médio porte com risco maior de sangramento, infecção e complicações cirúrgicas que o parto normal. Converse com seu médico. Sempre que possível, opte pelo parto normal.

Publicado por Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo.
Doutora Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (CRM 115.771-SP) é médica graduada pela Unicamp. Obteve Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, em 2007, pela Unicamp.