/

O que é resiliência?

Comprima uma mola. Depois solte. O que acontece? Ela volta imediatamente para a posição inicial, não é mesmo?
O termo resiliência tem como exemplo esse comportamento da mola. Só que aplicado às pessoas. Exatamente assim: quem é resiliente é capaz de voltar ao seu estado de ânimo original depois de ter passado por uma adversidade.

Por exemplo: alguém é demitido do emprego de que tanto precisa. O resiliente encara de frente a situação, procura entender as razões da demissão, dá a volta por cima e não se deixa abater: sai a procura de outro emprego, com determinação e confiança. Exatamente como a mola que volta a situação original depois de ter sofrido uma forte pressão.

O resiliente é forte e estruturado. Controla suas emoções e seus impulsos diante de adversidades. É otimista. Acredita sempre que tudo vai dar certo. E com tanta determinação, dá certo mesmo! Enxerga mais as soluções do que os problemas. Encara a vida de frente, sem medo de fracassar. E se fracassa, em vez de se vitimizar, aprende com os erros e segue em frente.

A personalidade resiliente forma-se em cada um, desde a infância. Tem influências genéticas, ambientais, culturais e principalmente afetivas. Isso mesmo! O vínculo afetivo que bebês e crianças pequenas formam com seus pais ou cuidadores é fundamental para a construção de um pessoa encantadoramente resiliente.

O afeto promove pessoas mais fortes, tranquilas e capazes de suportar melhor as adversidades e pressões da vida. Ame!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar (CRM 48084-SP) é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.