/

O que é o lábio leporino?

Olhe o seu rosto no espelho. Agora pegue um papel e tape a metade direita. Veja bem. Depois tape a metade esquerda. Observe que aparentemente temos duas partes idênticas, mas ao fazermos esta experiência descobrimos que não são. Há diferenças sutis entre os dois lados que juntos formam o que conhecemos como nosso rosto.

O lábio leporino acontece ainda dentro do útero, na vida fetal, quando as duas partes que deveriam formar o rosto não se juntam direito, deixando uma “fenda” ou uma “abertura” no lábio superior.

Algumas vezes esta “junção” das duas partes também não ocorre dentro da boca. Mais precisamente no céu da boca, que chamamos de palato. Quando isto acontece, fica uma “abertura” ou uma “fenda” que chamamos de “fenda palatina”. Nesta situação o nariz pode se comunicar com a boca pelo lado de dentro.

Tanto o lábio leporino como fenda palatina são congênitos, isto é, nascemos assim. Por isso, ninguém“pega” ou adquire o lábio leporino ou fenda palatina.

Mais que um problema estético, estas duas ocorrências podem atrapalhar muito a amamentação. Imagine como deve ficar difícil para o bebê mamar, ainda mais nas situações em que a fenda é maior e mais profunda.

A boa notícia é que há tratamento. Os bebês são avaliados pelo pediatra neonatologista e pelo cirurgião plástico que programam o momento em que deve ser realizada a cirurgia. Esse momento pode variar de bebê para bebê, depende das condições individuais. O resultado geralmente é excelente!

Entender os fatos com clareza é também importante para ajudarmos as pessoas a nossa volta!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.