/

O que é autismo?

Muito se fala hoje em dia sobre o autismo, mas é um tema que ainda gera muitas dúvidas em muitas pessoas. É importante que pais e professores, principalmente, saibam quais os sinais que podem levar à suspeita de transtorno do espectro autista. Só o conhecimento embasado nas premissas científicas é que pode trazer clareza e lucidez na hora de aventar a possibilidade de um diagnóstico. Por isso, há que se ter muita cautela antes de rotular qualquer criança sem bases sólidas e firmes.

O autismo é um transtorno neurológico que se caracteriza por basicamente três tipos de comprometimentos:

1. Interação social: as crianças são excessivamente retraídas, evitando o contato e brincadeiras com outras crianças.

2. Comunicação: crianças portadoras do espectro autista tem dificuldade em expressar-se e a aquisição da fala é geralmente mais demorada e dificultosa.

3. Comportamentos repetitivos.

Estas características são observadas antes dos 3 anos de idade. O diagnóstico é clínico. Isso significa que não exame laboratorial ou de imagem que indique o diagnóstico.

Agora vamos pensar um pouco. Vejam que estes sinais, individualmente,  podem ser facilmente confundidos com inúmeras outras situações cotidianas no universo infantil. Por isso é importante ficar atento e não deixar-se cair em um dos extremos: considerar todos os sinais normais e não querer enxergar a situação como ela é, e, no outro extremo, considerar que quaisquer sinais significam comportamento autista.

O equilíbrio é essencial para a suspeita diagnóstica. Em caso de quaisquer dúvidas, recomenda-se a avaliação de um profissional habilitado, uma vez que quanto mais precoce o diagnóstico, melhor.

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.