/

O ambiente do quarto de dormir influencia minha saúde?

Sim! E muito!! Entenda: passamos boa parte do tempo no quarto. Dormindo, estudando, se arrumando, no computador ou vendo TV. Lá guardamos objetos pessoais como: roupas, sapatos, tênis, enfeites, revistas, fotos, livros e até aqueles “micos” que compramos por engano e não sabemos o que fazer depois, como um cachorrinho de pelúcia gigante, por exemplo. Além dos armários, cômodas e estantes para guardar estas coisas temos no quarto a cama e nela o colchão com seus lençóis, cobertores, travesseiros, colcha… E às vezes, cortina e tapete. Tudo lá, acumulando poeira.

Por mais que tudo esteja limpo este pó gruda nos objetos. Ao respirar, estas micro-partículas grudam na mucosa do aparelho respiratório. Em defesa imediata o corpo produz secreção Exatamente como acontece quando um cisco cai no olho e a gente lacrimeja. É uma tentativa do corpo de limpar a área suja.

No caso do pó, quem tem tendência à alergia, produz mais secreção ainda e por isso a pessoa tosse. A agressão à mucosa respiratória também pode diminuir as defesas locais, favorecendo a entrada e proliferação de vírus e bactérias. Aí podemos desenvolver as famosas “ites” em vias respiratórias: sinusite, otite, faringite, amigdalite… É por isso que o ambiente do quarto de dormir pode favorecer doenças respiratórias. O que fazer para evitar? Aqui vão algumas dicas simples:

– areje bem o seu quarto, todos os dias pela manhã, por pelo menos 1 hora.

– não se esqueça de arejar também as cobertas da cama e os travesseiros.

– vire seu colchão com frequência.

– tire o pó com um pano úmido. Espanar o pó não adianta nada. O pó só muda de lugar.

– deixe seu quarto sem muitos objetos que juntam pó. Retire tudo o que você sabe que não usa.

– lave as cortinas e tapetes pelo menos uma vez por mês.

Simples e prático! Seu quarto também deve ser saudável!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar (CRM 48084 | RQE 88268) é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.