17/03/2019 19:34h

Uma dúvida: posso pegar meningite?

Entenda: as meninges são um conjunto de três membranas que recobrem o sistema nervoso central. É como se fossem três “lençóis” um sobre o outro, que funcionam como capinhas protetoras do encéfalo e da medula espinhal. A meningite é a inflamação destas membranas. As mais frequentes são aquelas causadas por vírus ou bactérias.

Importante saber: as meningites causadas por vírus em geral, evoluem muito bem, sem deixar sequelas. As meningites mais preocupantes são aquelas causadas por bactérias. Estas requerem toda a atenção, pois avançam muito rapidamente, são extremamente graves e podem deixar sequelas para o resto da vida.

Os sintomas das meningites virais ou bacterianas são diferentes ?

Aí é que está. Os sintomas geralmente são os mesmos na fase inicial da doença. São eles: dor de cabeça intensa, vômitos em jato, sonolência, desânimo, dores pelo corpo e febre. Porém, a meningite bacteriana, especialmente quando causada por uma bactéria chamada meningococo (uma das mais graves), pode dar lesões roxas pelo corpo. Quando isso acontece é um sinal de alerta importantíssimo e significa urgência médica.

Há tratamento?

Sim! E cada caso deve ser individualizado, pois o tratamento da
meningite viral é totalmente diferente do tratamento da meningite
bacteriana.

A boa notícia é que também tem prevenção. Existem vacinas excelentes disponíveis na rede pública para combater as três bactérias que mais frequentemente causam meningite, principalmente em crianças. Quando tomadas corretamente podem garantir proteção para o resto da vida. Para se proteger das meningites virais o melhor é lavar sempre as mãos, evitar aglomerações em locais fechados e manter-se saudável com uma boa alimentação e exercícios físicos.

Lembre-se: a prevenção é a melhor forma de manter a sua saúde!

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar

Últimos posts por Dra Ana Escobar (exibir todos)