/

Dar ou não dar chupeta para o bebê?

Dar ou não dar chupeta para o bebê? Essa é uma dúvida que angústia muitos pais.

 

Os que dizem que a chupeta é uma vilã, acusam que ela estraga os dentes, atrapalha na amamentação e posteriormente, interfere na dicção. Não fossem acusações fortíssimas, ainda arrematam dizendo que é feio ver um bebê com chupeta na boca.

Mas para a família, a chupeta pode ser a salvação. Estes defendem que ela acalma o bebê, faz com que ele durma tranqüilo e ainda impede que chupe o dedo, o que seria um hábito muito pior. Por fim, concluem: “viva a paz e o conforto da família!”

 

Polêmico, não é mesmo?

Todos estes argumentos são possíveis porque não há um consenso entre os próprios especialistas. A Organização Mundial de Saúde entende que o uso da chupeta pode desestimular o aleitamento materno e por isso deveria ser contra-indicada. Mas outros estudos apontam que não há interferência no aleitamento e que a chupeta ortopédica pode ser usada sem o risco de deformar a arcada dentária.

Quando a polêmica existe, a dica é usar o bom senso. Sabemos que as crianças estão na “fase oral” até os dois anos de idade. Por isso levam tudo na boca. A sucção acalma e os deixa mais relaxados. Muitos bebês tem necessidade de sugar bastante, e é impossível para a mãe estar à disposição deles tanto tempo. Se a chupeta não for oferecida, eles podem colocar o dedo na boca. E o dedo é muito mais difícil de “tirar” depois.

 

Dicas para o uso mais racional da chupeta

  • O aleitamento materno é absolutamente essencial para o bebê. Se você perceber que ele mama menos pois está preferindo a chupeta, ou está ganhando pouco peso, converse com seu pediatra para uma orientação;
  • Dê preferência às chupetas ortodônticas e adequadas à idade do seu filho;
  • Lembre-se de esterilizar a chupeta dos bebês pelo menos uma vez ao dia;
  • Estabeleça horários específicos para o uso da chupeta, principalmente nas crianças maiores;
  • A fase oral vai até dois anos de idade. Depois deste período, é interessante começar a pensar em retirá-la. Com muita calma, pois sabemos como as crianças gostam das suas chupetas.

 

Bom senso sempre! Essa também é uma dica de saúde!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.