/

Antibiótico faz mal para as crianças?

Muitas mães levam seus filhos doentes ao pediatra e ficam consternadas quando recebem o veredicto: “vamos ter que dar antibiótico”.

As perguntas que vem  à mente são  as seguintes: será que tomar antibiótico  faz mal? Estraga os dentes? Atrapalha o crescimento? Diminui a resistência da criança? Dá diarreia? Se tomar demais não faz mais efeito?

Por isso, muitas mães relutam em querer dar antibióticos para seus filhos. Vamos esclarecer os principais mitos, colocando aqui as verdades:

  1. Antibiótico bem indicado não faz mal. Como todo medicamento, deve ser prescrito e indicado pelo médico. Quando administrado nos horários, nas doses e no tempo correto, não há problema nenhum. Ao contrário, ajudam as pessoas a combaterem uma infecção bacteriana.
  1. Os antibióticos indicados para crianças não estragam os dentes em formação e nem atrapalham o crescimento. Há uns 40 anos atrás havia um número muito menor de antibióticos no mundo. Os que existiam tinham muitos efeitos colaterais. Um deles, a tetraciclina, hoje não mais indicada para crianças, manchava os dentes. Os antibióticos modernos não tem mais esse efeito. E também não interferem no crescimento dos pequenos.
  1. Antibiótico não diminui a resistência da criança. Quando as crianças tem indicação de antibiótico, já estão com alguma infecção e por isso sua “resistência” está já mais baixa. Quem diminui a resistência é a infecção e não o antibiótico.
  1. Antibiótico pode, sim, dar diarreia. Os antibióticos são feitos para matar bactérias. A nossa flora intestinal é repleta de bactérias que vivem em equilíbrio. Por isso, quando tomamos antibióticos é natural que algumas bactérias normais da flora morram, causando um desequilíbrio e levando à diarreia. Importante lembrar que cada um tem uma sensibilidade específica. Por isso, o que deu diarreia em uma pessoa pode não dar em outra. Avise sempre seu médico se isso acontecer.
  1. Antibióticos podem, sim, “perder” o efeito. Os antibióticos devem ser prescritos pelo médico e administrados nas doses e no tempo correto. Além disso, avise sempre ao médico que atende seu filho, principalmente se for num PS, se ele já tomou algum antibiótico, qual foi e quando foi. Anote sempre o nome e a data em que seu filho receber antibióticos. Esta informação é muito importante. Tudo isso para ajudar o médico a prescrever corretamente e evitar a resistência das bactérias aos  antibióticos comuns.
Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.