/

Qual é a melhor posição para dormir?

Você já acordou cansado, com dores pelo corpo? Isto pode acontecer quando não dormimos na posição correta.

Vamos entender: durante o sono o corpo inteiro deve relaxar. Pernas, braços (que nos ajudam a locomover), ossos e principalmente a coluna vertebral, que nos sustenta durante o dia. Os músculos, tendões e articulações devem ficar em uma posição de descanso e ao mesmo tempo têm que receber oxigênio. Por isso, a circulação sanguínea tem que estar livre e desimpedida.

Imagine uma estrada cheia de caminhões levando nutrientes para abastecer uma cidade. Se houver um bloqueio no caminho, os nutrientes não chegam ao destino. Então, quando dormimos, devemos ficar numa posição de conforto, de tal forma que dá para relaxar sem obstruir o fluxo do sangue. Assim, as células funcionam bem.

A posição mais recomendada é dormir de lado. O travesseiro deve ser da altura do ombro, para que o pescoço não fique nem muito alto nem muito baixo. Se fica “desregulado” no dia seguinte, sentimos dor. Os braços e as mãos devem ficar soltos. Nunca debaixo do travesseiro! Evite colocar o peso do corpo em um braço. Se você sentir que está “formigando”, mude de posição, pois isto significa que a circulação não está legal. Algumas pessoas gostam de “abraçar” um travesseiro para dormir. Isto é mesmo recomendado!

E as pernas? Procure colocar uma perna um pouco a frente da outra e de preferência com um travesseiro entre os pés, para evitar o atrito e para deixar a coluna numa posição mais adequada e confortável.

E se você não consegue dormir de lado? Sem problemas, mas preste atenção em alguns detalhes: evite posições que forcem o pescoço, a coluna ou que dificultem a circulação sanguínea nos braços e nas pernas. Se você não estiver dormindo bem, seu corpo dará sinais de cansaço ou de dor no dia seguinte.

Então, proveite suas horas de sono com conforto e durma bem!!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.