/

O que fazer para diminuir as espinhas na gestação?

A espinha, ou acne, como é também conhecida, é causada por um aumento na produção de secreção das glândulas sebáceas, que são aquelas que temos espalhadas na pele. Muito provavelmente este aumento da secreção ocorre devido ao excesso de estrógeno circulante na gravidez. Porém, observamos também que algumas gestantes, inexplicavelmente, apresentam melhora da acne. Portanto, não há uma resposta única. Mas o fato é que muitas futuras mamães têm mais espinhas e isso não é confortável.

A acne acomete, principalmente, as regiões da face, pescoço e o tronco (colo e dorso). Isso porque nestes locais há um número maior de glândulas sebáceas.

Recentemente, estudos científicos têm demonstrado a associação do aparecimento de espinhas com o consumo de certos alimentos, que podem aumentar a produção do sebo. São os alimentos que induzem a um rápido aumento da glicose no sangue, ou seja, alto índice glicêmico. São eles: pão branco, batata, biscoitos, mel, uva, manga, bolos, cereal matinal com açúcar, farinhas de milho e de mandioca. Estes alimentos normalmente elevam o nível de insulina e de fatores de crescimento que, por sua vez, modificam a produção de gordura pela pele, aumentando a oleosidade.

Como resolver?

Primeiro, muita calma. A maioria dos tratamentos para acne não devem ser feitos durante a gestação devido aos riscos que apresentam para o feto. A parte boa é que tudo se resolverá espontaneamente durante os primeiros meses de vida do bebê.

Alguns cuidados, porém, podem melhorar muito o quadro: evitem o uso de cosméticos com base oleosa, usem protetor solar oil-free, isto é, sem óleo, retirem a maquiagem adequadamente, higienizem a pele com sabonetes específicos para pele oleosa.

EVITEM todo procedimento traumático como peeling. Nem peeling químico ou tratamento que que envolvam corrente elétrica. Isso porque a pele das gestantes é normalmente muito mais vulnerável. Lesões que podem ficar manchadas podem surgir com estes procedimentos.

EVITEM tomar Sol. A exposição solar, aliada ao calor e a umidade podem agravar o quadro, além de favorecer o surgimento de manchas sobre as lesões.

Muito cuidado com sua pele. Afinal, você vai querer ficar pele a pele com seu filho depois, não é mesmo?

Publicado por Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo.
Doutora Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (CRM 115.771-SP) é médica graduada pela Unicamp. Obteve Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, em 2007, pela Unicamp.