/

O açúcar pode ser encontrado só nos doces?

Muita gente se recusa a dar doces, balas ou chocolates para crianças com mais de um ano de idade, pois não querem que seus filhos entrem em contato com açúcar.

Devemos mesmo evitar o consumo excessivo de açúcar. Vivemos uma era onde o número de crianças com sobrepeso e obesidade cresce preocupantemente. Importante salientar que esta preocupação com os índices de obesidade infantil  não se trata, sob nenhuma hipótese,  de uma questão meramente estética. O grande problema é de saúde. A obesidade está comprovadamente relacionada a uma série de outros problemas como diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares, para citar alguns exemplos. Estas morbidades afetam diretamente a longevidade e a qualidade de vida das pessoas.

Por isso, desde pequenos devemos acostumar nossos filhos a um paladar menos “doce”.

Por outro lado…

Não podemos exagerar. Nem para um lado, nem para o outro. A vida tem que ser gostosa…e muitas vezes doce! Consumir doces, bolos, chocolates e balas pode fazer parte de alguns momentos de exceção como, por exemplo, um aniversário.

E não é só isso que contem açúcar. O açúcar está “embutido” em muitos outros produtos que as crianças consomem normalmente como macarrão, pães e outros considerados “saudáveis” como frutas, legumes e até o leite, por exemplo. O açúcar, portanto,  não está só nos doces. É mito.

Impossível viver sem açúcar. Nosso cérebro não vive sem glicose, que é  açúcar, mais de 5 minutos. Quando a glicose no sangue fica baixa, temos o que chamamos de “hipoglicemia”. Dá tontura, escurecimento da visão e sensação de desmaio.

Nada de exageros. Nem para um lado, nem para o outro. Isso vale para a vida toda.

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.