14/04/2019 19:33h

Por que devemos fazer o pré-natal?

O acompanhamento pré-natal é importantíssimo para as mães e bebês. Quanto antes começar, melhor. O primeiro passo a ser dado, depois de se saber grávida, é marcar sua consulta. Por isso, se você ainda não marcou, agende ainda nesta semana.

Quais são os profissionais habilitados a fazer o pré-natal?

O pré-natal pode ser feito pelo médico ginecologista e obstetra, pelo Médico de Família ou pela enfermeira especializada. Pode acontecer no consultório do médico, no Posto de Saúde ou no hospital mais próximo da sua casa. Veja o que é mais possível e fácil para você.

O que é o pré-natal?

O objetivo mais importante é conhecer a sua saúde de forma completa. Com este conhecimento, o médico ou a enfermeira podem identificar, detectar e tratar doenças que podem interferir na sua saúde, ou prejudicar o desenvolvimento do bebê ou, ainda, dificultar o trabalho de parto. Muito importante, não é mesmo?

O pré-natal, portanto, antecipa e procura tratar situações que podem oferecer risco para sua saúde e para a saúde e, consequentemente, futuro do bebê.

Quais exames são realizados?

O exame clínico é muito importante. Acompanhar seu ganho de peso, aferir sua pressão arterial, controlar o crescimento do seu útero e ouvir os batimentos cardíacos do bebê são exemplos do que será feito.

Além disso, serão realizados exames de sangue, urina e ultrassonografias. Cada um no seu tempo certo. Mas você e o bebê serão avaliados em detalhes.

O pré-natal é o primeiro passaporte do bebê para esta viagem que acaba de começar. Vamos viajar tranquilas e com segurança. Nada melhor, não é mesmo?

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar