24/03/2019 09:45h

Meu filho está com febre: quando devo procurar um PS?

O outono é uma época do ano difícil para os pequenos. Principalmente para as crianças que estão perto de fazer o primeiro aniversário. O clima muito seco e muito quente, favorece a proliferação de muitos vírus que causam doenças infantis.

As doenças das vias respiratórias em geral são as mais frequentes e preocupantes. Um dos primeiros sintomas que aparece é a febre. E a febre deixa os pais alarmados, pois significa sempre que algo não está bem com a saúde do filho.

Pode não ser nada, mas pode também ser uma série de doenças. Como saber? Como não pecar nem pelo excesso de zelo, submetendo seu filho a uma fila de PS à toa, nem ao descaso , deixando passar uma situação de risco?

Como saber, portanto,  quando nos devemos preocupar com a febre dos pequenos e ir a um PS? Aqui vão algumas dicas:

  1. Recém nascidos e bebês com menos de 6 meses: sinal de alerta. Dê uma antitérmico recomendado e avise o pediatra. Nesta idade, a febre deve ser sempre avaliada pelo médico.
  1. Observe os sinais e sintomas que podem estar presentes junto com a febre, tais como: vômitos difíceis de controlar, manchas vermelhas ou arroxeadas pelo corpo, dificuldade para respirar, cansaço e dores pelo corpo, tosse em excesso, sonolência, apatia, mau estar. Se um ou mais destes estiver presente, significa sinal de alerta. Vá ao PS.
  1. Se não houver nenhum sintoma associado à febre, dê um antitérmico e observe como seu filho fica quando a febre baixa: se ficar alegre, disposto e animado, dá para esperar. Se, ao contrário, ficar indisposto, caído, sem querer comer, melhor avisar ao pediatra ou leva-lo para uma avaliação.
  1. Se seu filho estiver bem sem febre, mas se a febre estiver durando mais de 3 dias, melhor leva-lo para uma avaliação médica com seu pediatra.

Com os filhos, o equilíbrio é sempre o mais indicado: nada de excesso de preocupação, nem excesso de despreocupação. Difícil às vezes, não é mesmo?

 

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar