09/04/2019 16:10h

Existe febre interna?

Muitas vezes sentimos as crianças quentinhas. Será febre? Pegamos o termômetro, medimos e…nada de febre. Estranhamos e medimos de novo. Nada de febre. O termômetro quebrou? Não parece estar quebrado. Na sequencia vem a constatação: trata-se de febre interna. A grande questão é: existe mesmo febre interna, desta que só dá por dentro, sem que os termômetros a identifiquem?

Não. Não existe febre interna. Quando a temperatura do corpo esquenta, levando à febre, o organismo esquenta por dentro e por fora. Comparando com uma xícara de café quente, funciona mais ou menos assim: difícil ter um café bem quente dentro de uma xícara comum, sem que a xícara também esquente, não é mesmo?

Por isso, quando sentimos nossos pequenos quentes e o termômetro correto e íntegro não acusa febre, é sinal de que não há mesmo febre. O organismo está com sua temperatura central normal.

O que acontece é que em algumas situações podemos apresentar  sinais  clínicos que também são comuns nos estados de febre: sensação de calor com suor frio, cansaço, aumento da frequência cardíaca ou respiratória. Excesso de cansaço pode dar isso. O estresse também. Por isso achamos que estamos com “febre interna”.

Febre interna não existe.  Quando estamos com febre, aquecemos por dentro e por fora!

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar

Últimos posts por Dra Ana Escobar (exibir todos)