18/06/2019 20:00h

Como usar o rótulo dos alimentos a favor da minha saúde?

Concordo com todos vocês que dizem que é muito difícil entender o rótulo dos alimentos. Parece uma conversa entre técnicos, mas ali estão os ingredientes e as informações nutricionais sobre a composição daquele produto específico. Assim, ficamos sabendo a quantidade de calorias, de sódio, de proteínas e de gorduras que aquele alimento tem.

Deu vontade de comer um pacote de salgadinho ou de bolacha recheada? Vamos ler o rótulo e entender o que vamos consumir.

Veja como é fácil! Quatro passos para entendermos o mais importante:

Primeiro passo: veja a quantidade da “porção” a que se referem aquelas informações. Por exemplo, se o fabricante diz que uma porção equivale a duas bolachas, então isso significa que tudo o que está escrito no rótulo é o que encontramos em 2 bolachas. Esta “porção” varia de produto para produto.
Então, em primeiro lugar vamos entender o que aquele fabricante chama de “porção”.

Segundo passo: leia o “valor energético”. Isso nos mostra a quantidade de calorias que a porção tem. As calorias são medidas em kcal (quilocalorias) ou kj ( kilojoules). Leia a quantidade em kcal que são as que mais conhecemos. Lembre-se que um adulto consome, em média, 2000 calorias por dia. Faça as contas, considere tudo que você comeu e ainda vai comer e veja o quanto você pode consumir ou ultrapassar.

Terceiro passo: veja a quantidade gorduras totais, saturadas ou do tipo “trans” que contem aquela porção. Lembre-se sempre que as gorduras do tipo trans são as grandes vilãs da saúde cardio-vascular.

Quarto e último passo: veja a quantidade de sódio que contém naquela porção. Lembre-se que não devemos consumir mais de 2 g de sal por dia. E quem tem alguma restrição médica deve consumir muito menos que isso.

Viu como é fácil? Os rótulos tem outras informações também. Estes são os primeiros 4 passos. Comece por aqui!

O conhecimento nos ajuda, com certeza, a tomar decisões com maior clareza e tranquilidade. Os alimentos industrializados são práticos, gostosos e ainda vêm com manual de “instruções”. Faça as contas e não abuse. Isso evita a “culpa” depois.

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar