/

Café afinal é um mocinho ou vilão para a nossa saúde?

Já observou que algumas pessoas não acordam enquanto não tomam um café? E outras não dormem se bebem uma pequena xícara antes de dormir? O café tem este efeito por causa da presença da cafeína que é um estimulante. Ela chega ao nosso cérebro cerca de 20 minutos depois de ingerirmos o café. Lá, a cafeína ocupa o lugar de alguns receptores que enviam uma mensagem dizendo que o corpo deve entrar em estado de alerta. Por isso, libera adrenalina que nos prepara para uma “luta”: o coração bate mais rápido, a respiração acelera, a pressão arterial sobe, o fluxo de sangue para os músculos aumenta e a pupila dilata.

Ficamos preparados para enfrentar o dia. Mas a tolerância à cafeína muda de pessoa para pessoa. Algumas podem tomar café o dia inteiro que não se sentem estimuladas. Outras tomam apenas um pequeno expresso e já sentem o coração bater mais rápido. Então, descubra quem é você e respeite seus limites. Se o café tira seu sono, evite tomá-lo após as quatro horas da tarde.

Mas o café não tem só cafeína. Tem antioxidantes que ajudam nossas células a funcionar melhor e ainda ajuda a liberar dopamina, o neurotransmissor do bem estar. Um estudo americano muito consistente demonstrou que quem bebe café vive mais.

Então, podemos ver que o café faz bem, e a dose diária de cada um pode ser diferente. Aproveite o inverno com um cafezinho quentinho e cheiroso, na medida certa para você. Saúde!

Publicado por Dra. Ana Escobar
Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria.