10/06/2019 20:12h

A partir de que idade crianças dormem a noite toda?

O nascimento de um filho é motivo da mais elevada forma de felicidade e bem estar para os pais que o acolherão. A chegada do bebê em casa é sinônimo de alegria. Mas também de algumas dúvidas e inseguranças. Com o primeiro filho, então, mais ainda! Tudo é novidade. Pais e mães são capazes de acordar espontaneamente no meio da noite para ver se o bebê está bem. Muitas vezes ficam lá, parados, observando a respiração e os pequenos movimentos, completamente embevecidos de amor.

Bebês pequenos comem e… dormem bastante. Com o passar dos dias, os períodos de sono diurno vão naturalmente encurtando. Aprendem a se comunicar com os cuidadores. Dão risada, choram quando querem alguma coisa, procuram pessoas com o olhar, e de uma maneira fascinante começam a entender o mundo que os cerca.

Porém, à noite, ainda precisam mamar. Por isso, é natural que acordem pelo menos uma vez no meio da noite para mamar. Até quando? A partir de que idade crianças dormem a noite toda? Até 6 meses, pelo menos. Claro que há bebês que antes disso dormem a noite inteira, assim como também há aqueles que depois de 6 meses ainda acordam uma ou mais vezes à noite. Por várias razões.

Enquanto as mães estão em casa, de licença maternidade, dá para contornar! O problema começa quando a licença acaba e as mamães tem estar bonitas e dispostas para trabalhar no dia seguinte. Trabalhar, na maior parte das vezes, o dia inteiro. Com as cobranças, os horários e as exigências naturais do mercado de trabalho. Aí não fica nada fácil. O que fazer? O melhor é entender quais as razões pelas quais bebês com mais de 6 meses estão acordando tanto. Para isso o melhor é conversar com quem está de fora. Pode ser alguém próximo da família, como avós ou tios ou o pediatra. Conte sua rotina e tente identificar o que pode não estar bem.

Este é o primeiro passo. Vá em frente e perceba que a caminhada pode ser mais tranquila do que você imagina.

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar

Últimos posts por Dra Ana Escobar (exibir todos)