25/02/2019 17:59h

Qual é a importância do Teste do Olhinho para a saúde dos bebês?

O nascimento de um bebê é motivo de felicidade para toda a família. Os bebês trazem a energia da renovação, o frescor da novidade e a sensação de que a vida segue em frente.

No entanto, é também um momento de preocupação e dúvidas: será que o bebê está bem de saúde, veio ao mundo sem nenhuma doença e apresenta plenas condições de se desenvolver normalmente?

Pois é. Por isso é que os primeiros dias na Maternidade são tão importantes. Com o avanço do arsenal científico e tecnológico, é possível identificar uma série de doenças, que tem um melhor prognóstico se forem precocemente identificadas.

Assim, alguns testes como o do pezinho, da orelhinha, do coração e o do olhinho devem ser feitos nos bebês nos primeiros dias de vida para que eventuais doenças importantes possam ser rapidamente identificadas e cuidadas.

O Teste do Olhinho já está regulamentado em vários estados e deve ser realizado em todos os bebês antes da alta da Maternidade e 2-3 vezes ao ano, nos primeiros 3 anos de vida. O pediatra é que o realiza, observando o fundo de olho do bebê com um oftalmoscópio. É rápido e extremamente simples: não precisa nem de sedação nem de dilatação da pupila. Caso o pediatra detecte alguma alteração, deve encaminhar o bebê para um exame mais completo com o oftalmologista, no máximo em 30 dias, para realizar um teste mais específico, chamado Teste do Reflexo Vermelho Ampliado ou teste digital do olhinho.

Este teste consiste em mapear a retina do bebê de forma digital para avaliar com mais precisão todas as doenças. Um retinógrafo tira uma “foto” em alta resolução da retina do bebê. Esta “foto” é digitalmente analisada e muitas doenças podem ser identificadas com muito maior precisão. Importante saber que não causa desconforto nenhum para o bebê. Basta dilatar a pupila.

O Teste do Olhinho, portanto, é rotineiramente feito e é muito importante pois pode identificar precocemente doenças como catarata, glaucoma, retinoblastoma (que é um tipo de tumor), hemorragias ou inflamações decorrentes de infecções como toxoplasmose, rubéola e sífilis, que podem causar cegueira nos pequenos. Se houver dúvidas o Teste Ampliado pode ser recomendado.

O bebê não passa por nenhum desconforto com estes testes e podemos, com eles, evitar a cegueira em muitos bebês. Imaginem que, segundo a Organização Mundial de Saúde, de cada 10 casos de perda de visão, 8 poderiam ser evitados se detectados precocemente.

Teste do Olhinho: um exame simples e rápido que pode fazer seu filho enxergar bem para o resto da vida!

Dra Ana Escobar

Dra Ana Escobar

Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), pela qual também obteve Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria. Atualmente, é coordenadora da Disciplina de Pediatria Preventiva e Social desse mesmo departamento. Ainda na área educacional, é responsável pelas disciplinas de graduação e pós graduação sensu lato e sensu stricto da Faculdade de Medicina da USP.
Dra Ana Escobar