29/08/2018 09:18h

Atividade física: importante fazer até o final da gestação!

São indiscutíveis os benefícios que a atividade física traz para o corpo e para a mente, em todas as fases da vida. Durante a gestação, no entanto, muitas mulheres têm medo de que o esforço físico prejudique o bebê. Trata-se de um engano: na maioria dos casos, a grávida não só pode como deve manter um programa de exercícios, inclusive no último trimestre, quando as pernas costumam ficar mais inchadas e pesadas. Basta encontrar a atividade mais indicada para cada período da gestação.

As gestantes sem contraindicações para a prática de atividade física, que são a maioria, podem se exercitar regularmente. O programa deve possuir, idealmente, exercícios aeróbicos, como caminhadas, natação ou bicicleta ergométrica. Podem ser realizados por cerca de 30 minutos, mais ou menos 3 vezes na semana. Além disso, atividades como musculação, com orientação profissional, podem ser feitas ao menos duas vezes por semana. Outros componentes importantes são os alongamentos, que podem ser realizados tanto antes quanto após os outros exercícios.

No ultimo trimestre, a hidroginástica é a atividade mais recomendada, devido à ação da pressão hidrostática que age como se fosse uma grande meia elástica no organismo em imersão, o que diminui o inchaço dos membros inferiores. No entanto, exercícios em decúbito dorsal, ou seja, com as costas apoiadas no solo, não devem ser feitos nessa fase, uma vez que essa posição pode causar mal estar.

No terceiro trimestre, em geral a mulher encontra-se bem acima de seu peso pré-gestacional, o que pode fazer com que alguns exercícios tornem-se desconfortáveis. Por exemplo, muitas não conseguem manter as caminhadas ao final da gravidez devido às dores lombares. Nesses casos, os exercícios devem ser adaptados. No exemplo específico da caminhada, a gestante pode trocá-la por uma bicicleta ergométrica com apoio de costas, ou mesmo por exercícios na água, por exemplo.

Como a maior parte das mulheres sentem-se mais cansadas no final da gestação, é necessário diminuir a intensidade e a frequência semanal com que se praticam os exercícios. Tudo vai depender do seu bem-estar e da avaliação do seu médico assistente.

E após o parto?

Na ausência de complicações, após o parto vaginal, as mamães já podem retomar gradativamente suas atividades em cerca de duas semanas, geralmente. No caso de cesariana, os consensos internacionais indicam ao menos 40 dias de resguardo. Atividades mais intensas como musculação devem ser retomadas após 60 dias, preferencialmente.

Pratique exercícios sempre. Inclusive na gestação. De preferencia, claro, com orientação profissional.

Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo

Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo

Doutora Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (CRM 115.771-SP) é médica graduada pela Unicamp. Obteve Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, em 2007, pela Unicamp.
Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo

Últimos posts por Dra Adriana Grandesso Pompeo de Camargo (exibir todos)